Receba conteúdo exclusivo
sobre Transformação Digital
COMPARTILHE
  • ARTIGO. E agora, empresário?, compartilhar no facebook.
  • ARTIGO. E agora, empresário?, compartilhar no facebook.
  • Compartilhar por e-mail
ARTIGO. E agora, empresário?
31/03/2020

Passado o susto inicial, que levou a uma paralisia geral no mercado, chegou a hora, não só de retomar as rédeas do seu negócio, como repensar a forma como os empresários e gestores estavam encarando a transformação digital.
Muitos, muitos mesmos, pensavam como aquele "presidente", que dizia que era uma marolinha, lembram?

Pois é. Não é uma simples marolinha. É um Tsunami de proporções inimagináveis para a maioria, que estava afetando o dia a dia das organizações, mas que devido ao fato de que outras necessidades se faziam presentes e mais urgentes, deixava o interesse em entender o que estava acontecendo no mundo, em segundo plano.

Nosso comportamento padrão no meio empresarial é ser bombeiro, apagando incêndios do dia a dia da operação, e se queixar dos "outros".

Você já percebeu a quantidade de empresários que passa parte da sua vida se queixando?
Se queixam dos governos, dos impostos, da alta/baixa do dólar.
Se queixam quando chove, quando faz sol.

Mas poucos, muito poucos, se olham no espelho e reconhecem que o mundo mudou e ele precisa, não mais só para crescer, mas principalmente para sobreviver, num momento que todos, sem exceção enfrentam uma mudança forçada no comportamento do consumidor.

Mas essas mudanças, não começaram agora, por conta da Pandemia. Ela está sendo acelerada, por conta da gravidade desse momento, mas começou há no mínimo cinco anos.

Ou você esqueceu que em 2016, mais de 500 lojas fecharam as portas no Brasil? E milhões no mundo todo?

Que a indústria perdeu 10 pontos percentuais na participação do PIB mundial?

Que o e-commerce existe há no mínimo dez anos?

Que o delivery, antes restrito a alimentação, agora entrega de tudo? De tudo mesmo? E de qualquer operação?

Mas vamos dividir esse artigo por segmento, para facilitar melhor a compreensão das dificuldades de cada negócio?

E agora, VAREJO?

Você foi pra NRF e voltou entusiasmado com o que viu lá, não?
Só falavam em criar experiências presenciais. Virou o mantra sagrado dos consultores e gurus que atuam no segmento Varejo.

Quantas palestras você assistiu sobre esse tema?

E agora?

Com a paralisação quase que total das operações de shoppings center, com as lojas de rua fechadas, como fica essa estratégia?

Há... você apostou todas as fichas nisso?
Acreditou que o e-commerce não era importante?
Entendeu que não precisava mais ter uma presença digital eficiente?

E não entenda "Presença Digital" com aquelas postagens diárias nas redes sociais, dizendo como sua empresa é maravilhosa e como seus produtos são fantásticos.

Estou falando de uma presença digital nas plataformas que gerem INTERESSE (sim com letras maiúsculas, porque é preciso gritar), e, só a partir daí, mais alcance, e, claro, negócios para sua empresa.

E agora, INDÚSTRIA?

Você que sempre disse que seu negócio dependia quase que exclusivamente da força dos representantes?
Das visitas presenciais?
Agora, você correu para preparar sua empresa para vender pela internet.

Como se fosse simples. Você deve imaginar, que basta adquirir uma plataforma, colocar os produtos lá e pronto.

Por um passe de mágica, o mundo vai descobrir sua indústria e vai chover pedidos.

Ou você está usando o Whatsapp pra isso?
Sem um sistema de gestão completo por trás?

Se você está fazendo isso, aconselho a baixar nosso Estudo de Maturidade digital da indústria de alimentação para analisar o resultado. Você vai se impressionar.

Simples, não?
Você já percebeu que seu mindset não está preparado para esse tipo de negócio?
Você já percebeu que toda sua operação foi planejada, para fabricar e distribuir, baseado 99% na força de venda de representantes comerciais, com uma agenda de visitas presenciais ou por telefone?

E agora, EMPRESAS DE TECNOLOGIA?
Ouvi durante décadas, que as vendas do setor de tecnologia são feitas de forma presencial, no contato direto e olho no olho dos decisores das empresas, para poder mostrar os diferenciais das suas soluções.

E agora?
Qual o futuro dessa estratégia?

Pergunto, porque quando se fala em Presença Digital, percebo mais do menos.

Quase sempre essas empresas fazem um esforço enorme no Facebook, reconhecida mundialmente como uma rede social B2C, ou seja, relacionamento das marcas com consumidores e não uma rede para negócios entre empresas.

Mas quase todas estão lá. Firmes, produzindo conteúdos diários, e-books, lives, e tudo para vender para quem?

Enquanto isso, lá no LinkedIn, uma rede notadamente B2B, pois as pessoas estão identificadas com seus crachás, cargos e empresas, vejo alguns poucos solitários, quase imperceptíveis, alguns profissionais da área comercial das empresas.

Há alguns anos, fiz um treinamento para o setor comercial de uma empresa B2B, de como utilizar o LinkedIn como ferramenta de prospecção e negócios, e fiquei impressionado com a qualidade desses profissionais e o quase "zero" conhecimento em plataformas digitais, que podem assegurar um crescimento no volume de negócios de forma fantástica.

Mas veja bem. Não é uma abordagem comercial direta. Pelo contrário, se você fizer isso, será corrido de lá.

Não terá seguidores e, pior, se é que algo pode ser pior do que o momento que vivemos, irá, de novo, produzir conteúdo para ninguém. Sua audiência será dos próprios colegas, da chefia e de alguns amigos.

Quem você quer de verdade, não irá segui-lo, pois a abordagem foi totalmente inconveniente. É o mesmo que encontrar um prospect na porta do cinema e ficar discursando sobre as mil utilidades da sua ferramenta.

Ele, educadamente, vai sorrir amarelo, apertar sua mão sem nenhum entusiasmo, e te convidar para um café um dia desses.

Sabe aquele convite: "vamos marcar uma reunião?", mas sem data e dia, só para dar por encerrado o encontro.

A Tansformação Digital não é tecnologia, apesar de ser a base do poder que vai impulsionar a transformação do seu negócio.

Transformação Digital é entender em que momento meu negócio precisa evoluir, adaptar-se e, muitas vezes, reinventar-se.

Não é reinventar a roda, pois essa roda que movimentou o mundo nos últimos séculos, está obsoleta, lenta e não produz mais os resultados de antes.

A reinvenção do seu negócio, vai passar necessariamente, pela evolução do seu MODELO DE NEGÓCIO, pois mais do que nunca, com toda essa experiência que o mundo está vivendo agora, as coisas nunca mais vão ser iguais.

Ou você acredita, que com o trabalho nos formatos home office ou remoto, as pessoas vão se sentir melhor, voltando para trás daquela mesa, perdendo tempo no trânsito, batendo ponto diariamente, vão produzir melhor?

Você acredita mesmo?
Ou você acredita, que seus clientes, vão querer continuar se sujeitando as suas "regras" de horários, formas de atendimento e condições de compra? Seja B2C ou B2B.

Você  acredita mesmo, que depois de tudo que aprendemos, a vida vai voltar a ser como era antes?

Para concluir, deixo uma questão que deve afligir você a todo instante.

Qual o negócio que irá sobreviver?

 

"Aquele que entender que o mundo mudou e não volta mais pro passado e se preparar de verdade".

 


Autor: Paulo Kendzerski
- Presidente do Instituto da Transformação Digital
- Membro do Enterprise Europe Network
- Diretor Presidente da agência WBI ON LIFE, desde 2000
- 30 anos de atuação no ambiente corporativo
- Especialista en Planejamento Estratégico Digital
- Consultor em mais de 500 projetos de inovação/e-commerce
- Prêmio "Campanha Destaque Google 2015”
- Autor do livro "Web Marketing e Comunicação Digital“ (2 edições)
- coautor do livro "Impressão Digital. A tecnologia a serviço da Comunicação
- coautor do livro “Gigante de Vendas.
 

“O que eu preciso saber, para implementar uma Estratégia de TRANSFORMAÇÃO DIGITAL mais eficiente no meu negócio?”

 

Nesse e-book, nosso objetivo não é abordar o que “pode” ser tendência, mas sim o que é importante para seu negócio se consolidar de forma eficiente num mundo em transformação.

Este material foi produzido pela equipe de (notáveis) especialistas do Instituto da Transformação Digital – ITD, e tem como propósito apresentar as tendências, não de um futuro incerto, mas sim daquelas ações estratégicas e operacionais, que necessitam serem implementadas agora, sob pena da sua organização entrar no rol das que perderam o rumo e tornaram-se estatística.

Acesse aqui: e-book Tendências da Transformação Digital para 2020.

trans
forma
ções