Receba conteúdo exclusivo
sobre Transformação Digital
COMPARTILHE
  • Índice Global de Competitividade de Talentos , compartilhar no facebook.
  • Índice Global de Competitividade de Talentos , compartilhar no facebook.
  • Compartilhar por e-mail
Índice Global de Competitividade de Talentos
16/02/2018

Quando se trata de tornar um país ou uma cidade em uma organização competitiva, existe um ingrediente essencial - pessoas.

O fator humano é o recurso mais crítico para a competitividade nacional.

Lançado em 2013, o Índice Global de Competitividade de Talentos (GTCI) é um estudo anual que classifica os países e as principais cidades em sua capacidade de atrair, desenvolver e reter o talento.

Ele mede e classifica 119 países e 90 cidades com base na sua capacidade de crescer, atrair e reter o talento.

Desenvolvido pelo INSEAD, pelo Grupo Adecco e pela TATA Communications, o GTCI fornece uma ferramenta de benchmarking para governos, cidades, empresas e organizações sem fins lucrativos para ajudar a projetar suas estratégias de talento, superar desajustes de talentos e ser competitivo no mercado global.

O estudo mede o desempenho dos países - há 119 no índice - usando seis pilares:

1.) "Habilitar" analisa as paisagens regulatórias, de mercado, empresariais e trabalhistas e se eles ajudam a atrair pessoas, ou colocá-las fora.

2.) "Atrair" avalia o quão aberto um país ou uma cidade é para talentos externos - seja pessoas ou empresas - e também para pessoas de origens desfavorecidas, mulheres e pessoas idosas.

3.) "Grow" examina o quão bem um país ou cidade desenvolve seu povo, por exemplo, através de um bom sistema educacional que oferece aprendizagem ao longo da vida.

4.) "Reter" olha o quão bom é morar lá; Um dos principais componentes da retenção de talentos é a qualidade de vida.

5.) "VT Skills" mede a disponibilidade de trabalhadores com habilidades vocacionais e técnicas.

6.) "GK Skills" analisa a disponibilidade de habilidades globais de conhecimento (trabalhadores em cargos profissionais, gerenciais ou de liderança).

A Suíça ocupa a liderança no ranking, pois possui um forte desempenho em todos os seis pilares, mas é particularmente boa na retenção de talentos e oferece "um ambiente econômico ideal em termos de paisagens regulatórias, de mercado, empresariais e trabalhistas".

Em segundo, Singapura, que vem no topo da categoria Habilitar por sua capacidade de atrair talentos do exterior.

Os EUA estão em terceiro lugar, com desempenho particularmente bom no pilar Grow. Isso se deve em parte à sua rede líder de universidades e às oportunidades de desenvolvimento de carreira. Como resultado, os EUA têm um excelente conjunto de habilidades de conhecimento global.

Você sabe o lugar que o Brasil ocupa nesse ranking?

Acesse o relatório completo no link abaixo:
https://www.insead.edu/sites/default/files/assets/dept/globalindices/docs/GTCI-2018-report.pdf

Nota do editor:
Como atrair Talentos e ferramentas para Recursos Humanos, serão abordados no 1º CONGRESSO DA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL & ExpoTD, além de um painel exclusivo para discutir sobre RH Digital.

Conheça a programação completa no link abaixo:
1º CONGRESSO DA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL & ExpoTD


trans
forma
ções